Vigilância Epidemiológica

Local: Unidade Sanitária Dr Heinz Schutz
Rua São Francisco, 250 Centro
Fone: (47) 3317-2100

HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA UNIDADE:
08 HORAS ÀS 12 HORAS
13 HORAS ÁS 17 HORAS

INTERVALO DE ALMOÇO:
12 HORAS ÀS 13 HORAS

 

CONSIDERAÇÕES SOBRE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

CONCEITO: Conjunto de ações que proporciona o conhecimento ou a detecção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes de saúde individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças e agravos.

PROPÓSITOS: Fornecer orientação técnica permanente para os responsáveis pela decisão e execução de ações de controle das doenças e agravos. É o instrumento mais completo para o planejamento, organização e operacionalização dos serviços de saúde e para a normatização e padronização de atividades técnicas correlatas.

FUNÇÕES:

    Coleta de dados;
    Processamento dos dados coletados;
    Análise e interpretação dos dados processados;
    Promoção das ações de controle indicadas;
    Avaliação da eficácia e efetividade das medidas adotadas;
    Divulgação das informações que considerar necessárias e pertinentes;
    Informação para a tomada de decisão e para a ação.

SERVIÇO DE ATENÇÃO ESPECIALIZADA

Local: Unidade Sanitária Dr Heinz Schutz

Rua São Francisco, 250 Centro

Fone: (47) 3317-2100

 

HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA UNIDADE:

08 HORAS ÀS 12 HORAS
13 HORAS ÁS 17 HORAS

INTERVALO DE ALMOÇO:
12 HORAS ÀS 13 HORAS

 

O SAE de Indaial  é referência para o diagnóstico e tratamento de HIV/AIDS, Hepatites Virais, Tuberculose, Hanseníase e recebe para avaliação de unidades básicas outros agravos infecto-contagiosos. Também é referência para os Municípios de Apiúna e Ascurra nestes serviços. Veja o detalhamento de alguns serviços:

 

HIV/AIDS

  • Realização de Testagem Rápida para HIV
  • Coleta exames especializados no diagnóstico e monitoramento
  • Consulta médica
  • Entrega de Medicamentos para Tratamento
  • PEP (Profilaxia Pós-Exposição)

Tuberculose

  • Acompanhamento Médico para Tratamento
  • Monitoramento de Tratamento
  • Avaliação de Contatos

Hepatite Viral

  • Realização de Testagem Rápida
  • Investigação Epidemiológica
  • Coleta de exames complementares
  • Consulta médica
  • Tratamento
  • Monitoramento dos pacientes em tratamento

Hanseníase

  • Avaliação de suspeita clínica encaminhada da AB
  • Consulta médica
  • Encaminhamento para exames de diagnósticos
  • Tratamento
  • Monitoramento

Demais Agravos

  • Avaliação de suspeita clínica encaminhada da AB
  • Contra referência
  • encaminhamento para Investigação Epidemiológica

 

O Programa de Imunização do Município é responsável pelo planejamento e gerenciamento de:

 

  • Controle e qualidade no transporte e armazenamento de Imunobiológicos
  • Vacinação de rotina
  • Vacinação em Campanhas
  • Logística de Imunobiológicos
  • Logística de Insumos
  • Notificação e acompanhamento de Eventos pós Vacinação
  • Monitoramento de coberturas vacinais
  • Encaminhamento de Processos de Imunobiológicos Especiais

Salas de Vacina no Município de Indaial localizadas nas seguintes unidades:

 

  • ESF ALBERT SABIN Rua - Caxias do Sul, 295 – CEP: 89085-450 - Encano do Norte - 3394-4103
  • ESF ARTUR KEUNEKE - Rua Marechal Floriano Peixoto, 3330 - CEP: 89087-186 - Estrada das Areias - 3333-4176
  • ESF BERTOLINA MAY KECHELE - Rua Juiz de Fora, 69 – CEP: 89084-632 - Benedito - 3333-4173
  • ESF CAETANO DA SILVA PORTO - Rua 15 de Novembro, nº 377 – CEP: 89084-270 - Carijós - 3333-4184
  • ESF GUINTER RICARDO EBERT - Rua Marechal Deodoro da Fonseca, nº: 9255 – CEP: 89081-600 - Warnow - 3333-4170
  • ESF IRINEU KIENEN - Rua Dr. Blumenau, 4599 – CEP: 89086-535 - Encano Baixo - 3394-7283
  • ESF NILO DE FREITAS - Avenida Brasil, 2266 – CEP: 89082-410 - Rio Morto - 3394-0541
  • ESF RENATO FERREIRA DE MELO - Rua Santa Maria, nº : 461 – CEP: 89083-115 - João Paulo II - 3333-8481
  • ESF REMO WENDORF  - Rua Paramaribo, 26 – CEP: 89080-374 - Tapajós 3394-8432
  • ESF MARCIA MARIA ANDREATA  - Rua João Batista Deretti, 226 CEP: 89087-009 – Cohab – Estados - 3394-1605
  • US Dr HEINZ SCHUTZ  - Rua São Francisco, 250 CEP 89080-069 - Centro - 3317-2100 

 

Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais - CRIE

 

O Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais atende a portadores de condições clínicas especiais, é responsável pela análise dos processos de solicitação encaminhado pelo município.

 

O Programa Municipal de Controle da Dengue desenvolve diversas ações de monitoramento e controle do mosquito transmissor, o Aedes aegypti, que além da da Dengue é responsável pela transmissão da Chikungunya, Zica e Febre Amarela.

As atividades realizadas envolvem visitação e inspeção em imóveis comerciais, domiciliares, terrenos baldios, eliminação mecânica dos criadouros, controle químico do A. aegypti, uso de armadilhas, inspeções periódicas em pontos estratégicos para a dengue, vigilância dos casos suspeitos da doença, atividades de educação e comunicação, com vistas à prevenção e controle da dengue e demais doenças pela população, além do atendimento às solicitações realizadas pelos cidadãos.

Anualmente o PCD realiza o reconhecimento geográfico do município, com o objetivo de estabelecer a rede de armadilhas e pontos estratégicos que serão implantados no território municipal, para o ano de 2018, 450 armadilhas e 120 pontos estratégicos formam parte da rede de monitoramento do Aedes aegypti,  além das solicitações da população. 

 

Entenda o que é armadilha, ponto estratégico, solicitação do cidadão:

Armadilha

Consiste em um recipiente cheio de água implantado em um determinado lugar, o objetivo é coletar as larvas de mosquitos que são depositadas neste local para identificação, afim de detectar a espécie Aedes aegypti, uma vez havendo essa identificação é considerado que o município possui foco positivo para Aedes aegypti, o que desencadeia ações de monitoramento, orientação e tratamento (químico se necessário) desta localidade. As armadilhas são vistoriadas em periodicidade semanal.

Ponto Estratégico

Define-se por estratégico pois são locais onde a característica do ambiente favorece a procriação e recebimento de mosquitos, a exemplo e ferro velho, empresas de transporte, supermercados, estabelecimentos com fluxo de entrada e saída de produtos etc. O pontos estratégicos são vistoriados a cada quinze dias.

Solicitação (denúncia)

são modalidades de vistorias por solicitação, quer seja pelo proprietário do imóvel/local ou por denúncias, que são realizadas por telefone ou pessoalmente. A maior parte destas solicitação estão relacionadas com lixo, terrenos baldios, casas abandonadas ou em processo de venda/locação sem a devida manutenção. Outro serviço realizado é a coleta de pneus, que são armazenados em local apropriado, onde há recolhimentos por empresa especializada em reutilização deste material. As solicitações por vistorias, coleta de pneus e palestras devem ser por telefone: (47) 3317-2119 / 3317-2100, ou pelo email dengue@indaial.sc.gov.br.

 

  • Armadilha
  • Descrição:

    Modelo de armadilha utilizada no município de Indaial.

  • EcoPonto
  • Descrição:

    EcoPonto - Local de armazenamento de pneus até destinação final por empresa especializada.

  • Rede de Armadilhas
  • Descrição:

    Composta por 450 armadilhas.

  • Pontos Estratégicos
  • Descrição:

    Pontos Estratégicos de Indaial totalizam 150 locais.

 

Os Sistemas de informação gerenciados pela Vigilância Epidemiológica são:

SINAN

O SINAN tem por objetivo o registro e processamento dos dados sobre agravos de notificação em todo o território nacional, fornecendo informações para análise do perfil da morbidade e contribuindo, desta forma, para a tomada de decisões em nível municipal, estadual e federal. Os Agravos de notificação foram estabelecidos através da Portaria de Consolidação nº 4, de 28 de Setembro de 2017, anexo V - Capítulo I com texto base na Portaria 204 de 17 de fevereiro de 2016. O Estado de Santa Catarina definiu na Portaria 242 de 10 de abril de 2015 como doenças de notificação de interesse estadual as doenças Brucelose, Cisticercose, síndrome Respiratória Aguda Grave(SRAG) internada ou óbito e Teníase.

 

SINASC

O Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (SINASC) tem por objetivo reunir informações relativas aos nascimentos ocorridos em todo o território nacional. A fonte dos dados é a Declaração de Nascido Vivo (DN), padronizada pelo Ministério da Saúde. A Declaração de Nascido Vivo é fornecida pelo hospital onde houve o nascimento ou pela Vigilância Epidemiológica em caso de parto não hospitalar.

 

SIM

O Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) foi criado pelo DATASUS para a obtenção regular de dados sobre mortalidade no país. A partir da criação do SIM foi possível a captação de dados sobre mortalidade, de forma abrangente, para subsidiar as diversas esferas de gestão na saúde pública. Com base nessas informações é possível realizar análises de situação, planejamento e avaliação das ações e programas na área. O Sistema é alimentado através das informações contidas na Declaração Óbito, documento preenchido por um profissional médico e fornecido pelo estabelecimento hospitalar em que ocorreu o óbito ou pela Vigilância Epidemiológica em casos de óbito que não ocorreram no hospital (ex. domicílio), onde nesta situação a responsabilidade de preenchimento é da Secretaria de Saúde por médico designado pela mesma.

 

SIPNI

O Sistema de informações do Programa Nacional de Imunização tem por objetivo o registro dos imunobiológicos aplicados em rotinas e campanhas, e possibilita a avaliação dos gestores a respeito das coberturas por faixa de idade da população de sua abrangência.

 

SIES

O Sistema de Informação Insumos Estratégicos tem como objetivo o controle de solicitação e distribuição de imunobiológicos e insumos (seringas, agulhas...) em todas as esferas de governo, visando melhorar a logística de acordo com a necessidade dos entes consumidores.

 

SIALIE

O Sistema de Autorização e Liberação de Imunobiológicos Especiais tem como objetivo o controle dos processos de solicitação ao CRIE ( Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais), através de um pedido médico o município inicia o processo no SIALIE que por sua vez é avaliado pelo CRIE  que emite parecer deferido ou indeferido baseado no Manual de Indicações do CRIE.